A historia das Jarras de Charutos

0
142

Depos de prontos os charutos quase sempre são embalados em caixas de cedro ma ouve um tempo em que as Jarras de Vidro, Cerãmica e Porcelana tiveram seu lugar nas prateleiras das tabacarias. A possibilidade de comprar este tipo de embalagem com bons charutos dentro e ainda ganhar um objeto de decoração atraiu muitas pessoas e criou uma legião de colecionistas.

Hoje em dia é possivel encontrar uma jarra por aqui, outra acolá e até mesmo transformar ela em um pequeno umidor com a tecnologia que temos disponivel.

H.Upmann Noellas – 1a jarra de Vidro com Charutos
Foto- Habanos S.A

Inicio

Um dos primeiros registros deste tipo de embalagem remonta o inicio dos anos 1900, quando a marca de charutos cubana H.Upmann introduziu pela primeira vez um pote de vidro estilo Amatista e colocou dentro dele seus charutos Noellas um charuto com cepo 42 e 13,5 cm de comprimento. Eles foram revestidos com uma lamina de cedro espanhol para bloquear a luz do sol e promover a umidade ideal para os charutos.

La Gloria Cubana Deliciosos – 1a. Edição Regional Cuba
Foto- Habanos S.A

Cerâmica

As jarras de cerãmica foram introduzidas em 1920 e se tornaram muito tradicionais em 1950 e 1960 mas começaram a desaparecer em 1980. Foram reintroduzidas novamente  no mercado em 1996. Normalmente elas continham 25 charutos mas em alguns casos quando o tamanho era pequeno podiam ter até 50.

As jarras mais tradicionais são produzidas por produtores espanhois como

– Talavera – usada por Partagas nos anos 1920

– Savilla – usada por Partagas e Ramon Allones até o inicio dos anos 1970

– Bidasoa – produziu as jarras dos 30 anos de Cohiba em 1996 e em 1999 as tres jarras do Millenium.

– Byron – é quem produz as jarras para Habanos S.A. atualmente desde 2009

– Arzberg – Utilizada pelo distribuidor alemão da Habanos 5th Avenue para suas edições regionais

Talavera

Talavera é considerada a pioneira na produção das jarras de charutos.  Elas eram produzidas na cidade de Talavera que era reconhecida mundialmente por sua qualidade na produção de objetos de ceramica.

Edição do Milenium lançada em 1999
Foto- Habanos S.A

Cerâmica X Porcelana

Materiais costumam ser confundidos pelas pessoas, mas enquanto a cerâmica é mais pesada, a porcelana é mais delicada e tem origem na China. Antes do prato que usamos hoje nas refeições, as vasilhas eram fabricadas na Antiguidade em cerâmica, metal e vidro.

Hoje em dia a cerâmica é a matéria-prima mais usada na produção de aparelhos de jantar. Os dois tipos mais comuns são a porcelana e a faiança. A porcelana é considerada o material mais nobre, pois como apresenta porosidade muito próxima de zero impede o acúmulo de sujeiras e impurezas.2

A cerâmica necessita de apenas uma queima, a 1150ºC. Ela tem baixa resistência e alta absorção. Vitrificada, aparece primeiramente na cor creme, podendo ser pintada para usos decorativos.

A porcelana tem alta resistência e baixa absorção. Também é branca e vitrificada. Ela recebe duas queimas: uma em 980ºC e outra em 1350ºC. Quando as peças são coloridas, passa por uma terceira queima.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here