Cachaça ganha lugar de respeito no Pirajá

0
105
Cachaça ganha lugar de respeito no Pirajá
Régua de Degustação do Pirajá
Foto Cesar Adames

Dia 13 de Setembro é considerado o Dia Nacional da Cachaça e o Pirajá vai celebrar a data durante todo o mês! Até 31/09, o bar, que acaba de reorganizar sua carta de cachaças e incluir novidades, oferece uma régua de degustação (R$ 62) que harmoniza suas aguardentes de rótulo próprio com itens que fazem sucesso entre os clientes.

 A harmonização:

– Pirajá branca – vibrante e fresca, ao ser degustada após o chopp, nota-se uma delicadeza e destaque aos sabores adocicados / chopp claro – o tradicional sabor dos botecos, ao ser degustado após o gole da Pirajá Branca, irá destacar os sabores de malte e lúpulo, como se fosse o primeiro gole do chopp.

– Blend 21 – a parceira pra toda hora – frutas frescas e leve especiarias, traz o contraste e toque fresco, vai muito bem o bolinho carioca/ Bolinho Carioca – a combinação da carne seca com a abóbora desse petisco se destaca com os elementos frescos do Blend 21 ao ser degustado após o gole.

– Pirajá Velha Guarda – apresenta os aromas de carvalho cheios de especiarias, compotas e castanhas, ao ser degustada após o chopp black tem seus condimentos destacados, assim como o chopp tem seus maltes enaltecidos/ Chopp Black/ Cupinzeiro – a ideia é começar com a cachaça, depois o bolinho Cupinzeiro, depois o chopp, depois inverta a ordem e, por último comece pelo bolinho, depois cachaça, depois chopp. Cada ordem irá oferecer uma experiência diferente.

 Tradição na Cachaça

Vem desde 1998, quando o Pirajá abriu as portas, a relação de amor entre o bar e a cachaça. Famosa pela qualidade de seu chopp, a casa também sempre deu atenção merecida à aguardente – ou branquinha, mé, marvada e tantos outros apelidos que recebe Brasil afora. Foram dois rótulos próprios e três blends lançados ao longo dos últimos anos. Agora, a bebida ganha um lugar de ainda mais respeito: uma carta exclusiva, descontraída, que divide cada uma das cachaças em grupos de acordo com seu estilo e, para facilitar a vida do entusiasta, apresenta peculiaridades de seus aromas e sabores. 

A lista reúne 27 produtos (sendo 7 novos) de destilarias de sete estados do País. Não faltam, claro, o Pirajá Santo Grau Blend Coletivo 2021, lançado em março, a Pirajá Santo Grau e a Pirajá Velha Guarda. Das novidades, a baiana Serra das Almas Prata intriga pelo travo vegetal; Do Paraná, a sugestão é a “bem manhosa” Gatinha Amburana e Carvalho; Entre as tradicionais está a mineira Claudionor, com sabor delicado e histórias direto do São Francisco; Do grupo “um gostinho mais”, destaca-se a Meu Garoto Jambu, o famoso “treme” de Belém.

Sobre o Pirajá

Reproduzir a bossa do Rio, sem encarar a ponte-aérea ou a Dutra, talvez seja tarefa impossível. Mas, ainda que faltem a brisa do mar e a vista pro Dois Irmãos, o Pirajá é a praia carioca mais próxima de São Paulo. Do couvert à saideira, do calçadão de ondas ao painel de Nilton Bravo, do samba novo às marchinhas, lembranças da Cidade Maravilhosa estão por toda parte no bar, cuja história teve início em 1998. Com seis unidades na capital – Faria Lima, Paulista, Shopping Eldorado, Shopping Morumbi, Iguatemi Alphaville e Shopping Villa Lobos –, além de dois Prainha – no Itaim e em Pinheiros – o Pirajá oferece petiscos de primeira, chope bem tirado, caipirinhas caprichadas e uma exemplar carta de cachaças. O cardápio conta com quitutes e iguarias especiais cheio de carioquices e algumas invenções. Caso do famoso Bolinho Carioca, feito com massa de abóbora e recheio de carne seca, hoje um clássico no roteiro gastronômico da cidade

Serviço: Bar Pirajá – https://piraja.com.br/nossascasas

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here