Finalmente um Beaujolais de qualidade

0
622

Henry Fessy

Depois de vários anos escutando “Le Beaujolais nouveaux est arrivée!” (O novo Beaujolais chegou) e provando vinhos de qualidade duvidosa tive a oportunidade de conhecer algo diferente.

Ontem provei os vinhos da Henry Fessy importados para o Brasil pela Inovini, divisão de vinhos da importadora Aurora. Em um almoço com Bruno Pepin, diretor da Maison Louis Latour, que veio ao Brasil para lançar os vinhos da vinícola pude aprender um pouco mais sobre este produto que é produzidos com uvas gamay nas colinas graníticas de Beaujolais, região de grande tradição na França.

Segundo Bruno são quatro as regiões de Beaujolais: Beaujolais noveau (vinho jovem, sem envelhecimento), Beaujolais (pouco envelhecido), Beaujolais-Village (produzido nos 38 vilarejos credenciados do Rhône) e o Beaujolais cru (que leva os nomes das regiões produtoras como Brouilly, Chiroubles, Côte de Brouilly, Fleurie, Juliénas, Morgon, Moulin à Vent, Régnié, Chénas, Saint-Amour) e é o melhor dos quatro.

O mais conhecido deles aqui no Brasil é o Beaujolais nouveau, um vinho jovem que fica pronto para o consumo 2 meses após a colheita. Sua chegada as prateleiras é celebrada pelos franceses, que recebem o vinho sempre na terceira quinta-feira do mês de novembro com a célebre frase Le Beaujolais Nouveaux est arrivée!!!

Todos Beaujolais são produzidos a partir das uvas Gamay, por um processo conhecido como maceração carbônica, onde as uvas fermentam em tanques sem esmagamento. A pele da uva é estourada pela fermentação natural.

Henry Fessy

A Henry Fessy chega ao Brasil com um grande desafio, mostrar que Beaujolais não é somente um produto de marketing criado para vender vinhos jovens. Por ter seus vinhedos na maioria dos grandes crus de Beaujolais a casa produz vinhos cheios de caráter que expressam um genuíno senso de lugar e origem mostrando o terroir da região. A família Fessy produz vinhos de altíssima qualidade desde 1888 em Beaujolais e foi adquirida pela famosa Maison Louis Latour, da Borgonha, em 2008.

Os três vinhos apresentados ontem o Henry Fessy Morgon 2010 (R$ 75), Henry Fessy Moulin-à-Vent 2010 (R$ 85) e Henry Fessy Fleurie 2010 (R$ 90) trazem as características de frutas vermelhas como cereja, amoras negras e ameixa com uma grande vantagem, podem ser conservados por um tempo maior que o Beaujolais noveau. Vale a pena experimentar para conhecer um produto diferenciado e com qualidade.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here