III Concurso Nacional de Rabo de Galo

0
506

A cidade de São Paulo será palco para um dos mais importantes eventos do universo cachaceiro. O III Concurso Nacional de Rabo de Galo, realizado por Derivan Ferreira de Souza, conhecido como Mestre Derivan, e Daniel Júlio, vai reunir bartenders de todo país para prepararem receitas inéditas da bebida. A disputa terá primeiro, segundo e terceiro lugares. Somente no ano passado mais de 40 profissionais participaram do encontro.

Neste ano, o evento acontecerá em 19 de agosto, das 13h às 20h, no Leques Brasil Hotel Escola, na rua São Joaquim, 216, no bairro da Liberdade, em São Paulo. A entrada será 1kg de alimento não perecível. O concurso conta com o importante patrocínio do IBRAC – Instituto Brasileiro da Cachaça – e apoio da Cúpula da Cachaça, Confraria Paulista da Cachaça, Escola da Cachaça, Viva Cachaça, Bartender Store, Cachaciê e Solution. 

Palestras gratuitas 

 A novidade dessa edição ficará por conta das palestras gratuitas sobre diferentes óticas do universo da Cachaça, que acontecerão também no dia 19 de agosto. Para participar, os interessados deverão se inscrever no link tiny.cc/tsmfaz. No total, serão 70 vagas para cada encontro. Confira a grade:

– 13h – Dra. Aline Bertoletto – Tema: Inovações em Cachaça

– 13h30 – Carla Franco Zanatta – Tema: Os caminhos e a visão de futuro da casa Di Conti para o Vermouth Contini

– 14h – Thiago Honorato da Silva, proprietário do Point dos Caldos – Tema: Carta de Cachaça

A história do Rabo de Galo    

 A trajetória do cocktail teve início na cidade de São Paulo com a chegada de uma fábrica de bebidas, nos anos 50. A indústria queria atender os anseios alcoólicos dos imigrantes italianos, no entanto, estes consumidores, encantados pela Cachaça, deixaram de consumir o Vermute para apreciar o “ouro líquido brasileiro”.

Assim, foi criada uma mistura dos dois, com  um copo apropriado, que continha marcação das doses. Segundo relatos, o fundo do copo era mais grosso para aguentar a batida no balcão, na volta do gole. Inclusive, a bebida era para ser chamada de Cocktail, mas a idéia foi rapidamente descartada e substituída pela tradução da palavra, que significa Rabo de Galo.  

O Rabo de Galo, que inicialmente tinha em sua proporção original 2/3 de Cachaça para 1/3 de Vermute, nos dias de hoje não tem uma receita exata e nem há uma técnica fixa de preparo: as bebidas podem ser misturadas num mixing glass com gelo ou no próprio copo de servir. Com essas nuances de preparo, tornou-se o drink mais consumido pela boemia no Brasil.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here