Perrier-Jouët Blanc de Blancs chega ao Brasil

0
361
Perrier-Jouët Blanc de Blancs chega ao Brasil
Foto – Divulgação

O Brasil é o primeiro país na América Latina a receber o mais novo lançamento da Maison Perrier-Jouët: Perrier-Jouët Blanc de Blancs, um Champagne “non vintage” de cepa única, destinado a revelar a quintessência da Chardonnay, que complementa a clássica coleção da emblemática Maison francesa. Sua chegada perpetua uma tradição que remonta a cerca de 100 anos, quando a Maison introduziu seus primeiros cuvées de Chardonnay na década de 1920, muito antes de tais champagnes virem a ser conhecidos como “Blanc de Blancs”. Sempre em busca da perfeição, a marca é conhecida pela leveza, elegância e refinamento característicos de seus champagnes.

“Para criar Perrier-Jouët Blanc de Blancs, selecionei uvas Chardonnay de lotes icônicos provenientes dos melhores vinhedos da Maison, como Cramant, Avize e Chouilly, na Côte des Blancs, assim como Trépail e Villers-Marmery, ao norte de Reims. Incluo também Sézannais e Vytriat, dois terroirs que julgo serem igualmente promissores para a Maison”, comenta Severine Frerson, chef de cave da Perrier-Jouët.  Juntas, estas seletas uvas são misturadas a pequenas proporções de vinhos Chardonnay para garantir consistência absoluta do estilo e qualidade da Maison.

Após 3 anos de envelhecimento “sur lie“ nas caves de Perrier-Jouët – ou seja sobre as borras ou leveduras, que ao entrarem em contato com o vinho agregam elegância, maciez, estrutura, complexidade aromática e cremosidade – o cuvée está pronto para ser lançado, transbordando frescor e vitalidade. Madame Frerson descreve Perrier-Jouët Blanc de Blancs como um champagne que imprime ritmo e harmonia quando provado. De cor ouro pálido com matizes verdes, desperta os sentidos com aromas de peônias e madressilvas, toques cítricos e minerais de limão, gengibre, pera e pimenta branca. No paladar, seu frescor mineral leva a um suave e surpreendente final em boca, que adiciona uma dimensão reconfortante a este vivo e luminoso Champagne. É um vinho perfeito como aperitivo ou para escoltar um carpaccio de robalo, segundo ela. Recomenda-se servir a temperatura de 10º C.

“Perrier-Jouët Blanc de Blancs me lembra veludo, mas um veludo leve, com uma textura sedosa. Isso porque, embora seja um cuvee vívido e dinâmico, também tem substância e densidade, e claro, muita elegância. Um vinho de espírito livre, vibrante e independente, brilhante e fresco como as manhãs dos primeiros dias de Primavera”, conclui Severine Frerson.

Preço sugerido: R$ 759,90, no www.drinksandclubs.com.br

Foto – Divulgação

Sobre a Maison Perrier-Jouët

Fundada em 1811 em Epernay, a Maison Perrier-Jouët é uma das casas de Champagne mais históricas e lendárias da França, e uma das mais distintas também. É reconhecida por seus champagnes elegantes e complexos, que revelam a verdadeira essência da cepa Chardonnay, e por sua tradição duradoura de savoir-faire, que se traduz em uma experiência incomparável de apenas 8 Cellar Masters desde a sua fundação. 

É uma Maison singular, com espírito familiar e profundamente influenciada pelo amor de seus fundadores pela natureza e pela arte – duas inspirações que se fazem presentes na história da marca e que permitem criar experiências excepcionais no cotidiano de quem ama este belo champagne e o Art de Vivre francês. 

Desde sua famosa colaboração em 1902 com Emile Gallé, pioneiro do movimento Art Nouveau e criador do design das famosas anêmonas para seu cuvée de prestígio Perrier-Jouët Belle Epoque, a Perrier-Jouët encomendou trabalhos de artistas consagrados e emergentes como Daniel Arsham, Noé Duchaufour-Lawrance, Mighel Chevalier, Makoto Azuma, Tord Boontje, Studio Glither e Simon Heidjens, e o brasileiro Vik Muniz, entre outros, para ilustrar suas belas garrafas. 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here