Um tour pelo sul do Brasil – Dia 3

0
173
Empanadas e Espumantes, uma das ofertas da Familia Geisse para os turistas
Foto – Cesar Adames

A incerteza de quando poderemos retornar a viajar com tranquilidade para qualquer lugar ainda está longe. Outro problema é a alta cambial que faz uma viagem internacional ficar ainda mais proibitiva. Por conta disso estou apostando todas minhas fichas no turismo nacional. Em breve vamos ver uma explosão de viagens para todos os cantos do Brasil.

Semana passada tive o prazer de ser convidado para uma press trip (termo usado para viagens para a imprensa especializada) para a Serra Gaúcha. Foram quatro dias entre Garibaldi e Bento Gonçalves visitando vinícolas, restaurantes e outras atrações turísticas. Em quatro textos vou contar como foi esta viagem e mostrar que você pode fazer o mesmo roteiro e aproveitar muito do que a serra tem para te oferecer.

Vinicola Familia Geisse
Foto – Cesar Adames

Familia Geisse

O engenheiro agrônomo e enólogo chileno Mario Geisse veio ao Brasil em 1976, contratado para dirigir a Moët & Chandon do Brasil. Logo nos primeiros anos, percebeu que a região sul possuía um grande potencial para o cultivo de uvas de alta qualidade, especialmente para a produção de espumantes. Apostando nisso, iniciou sua busca pelo local ideal para aproveitar ao máximo o potencial da região, 3 anos depois em 1979, fundou a Vinícola Geisse no até então pouco explorado terroir de Pinto Bandeira.

Interior da Vinícola Familia Geisse
Foto – Cesar Adames

Em 1981 inicia o teste de elaboração dos primeiros espumantes pelo método tradicional, e já se encanta com os resultados de qualidade que o terroir que escolhido é capaz de oferecer. Neste momento percebe que o reconhecimento dessa qualidade seria questão de tempo.

Passado vários anos o reconhecimento começa a aparecer, em 2014 a Família Geisse é indicada para o título de “Vinícola do Ano do Novo Mundo” (New World Winery), pela importante revista Americana Wine Enthusiast. Um fato inédito para indústria do vinho brasileiro. Ainda neste ano, o Cave Geisse Brut aparece com a incrível pontuação de 95 pontos na importante revista inglesa Decanter.

Miolo

A paixão pelo mundo fascinante do vinho é facilmente explicada pela história da família Miolo que, além de trabalhar na vitivinicultura desde a chegada de Giuseppe no Brasil em 1897, inova ano após ano. Uma das fundadoras do projeto Wines of Brasil, a Miolo Wine Group é a maior exportadora de vinhos do Brasil e a mais reconhecida no mercado internacional. A produção dentre as 4 vinícolas do grupo soma, em média, 10 milhões de litros por ano numa área cultivada de vinhedos próprios com aproximadamente 1.000 hectares.

Vinícola Miolo no Vale dos Vinhedos
Foto – Cesar Adames

O grupo conta com projetos em quatro regiões vitivinícolas; Vinícola Miolo (Vale dos Vinhedos – RS), Seival (Campanha Meridional – RS), Vinícola Almadén (Campanha Central – RS) e Vinícola Terranova (Vale do São Francisco – BA). Alêm disso, conta também com acordos de joint ventures internacionais.

Degustação dos mais novos espumantes da Vinícola
Foto – Cesar Adames

Larentis

Degustar um vinho elaborado sob os cuidados de uma tradicional família do setor vitivinícola em cada etapa. É essa a experiência que o consumidor terá toda vez que abrir uma garrafa dos Vinhos Larentis.

Mapa das parcelas com diferentes variedades de uvas na Laurentis
Foto – Cesar Adames

Aromas, sabores e sensações se unem pela história de uma vinícola cuja tradição começou ainda em 1876, quando Arcangelo Gabriele Larentis, aos 19 anos, deixou a região do Trento, na Itália, para vir ao Brasil. Foi em terras brasileiras que a família Larentis se tornou uma das primeiras a cultivar as variedades Chardonnay e Cabernet Sauvignon no final da década de 70, e Merlot em Espaldeira no final da década de 80 na região dos vinhedos. Naquela época, a produção era destinada a outras vinícolas.

Com gerações cuja paixão pelo vinho moveu trajetórias de vida, não é de se duvidar que a família Larentis atingiria o seu principal sonho: uma vinícola própria, elaborando bebidas nas quais a identidade ecoa nas taças valorizando a qualidade e o cuidado com a produção.

Degustação Premium com 8 vinhos por R$ 110,00
Foto – Cesar Adames

Em 2001, abriram-se as portas da Vinícola Larentis, iniciando um percurso de amor ao vinho que une qualidade, tradição e primazia na elaboração da bebida que encanta admiradores e se faz presente nas adegas e mesas de todo Brasil.

Além dos vinhos diferenciados a vinícola tem vários pacotes de Enoturismo. O piquenique nos vinhedos e a Colheita Noturna são os principais.

Di Paolo

O Galeto Di Paolo começou sua trajetória em 1994, quando foi inaugurado o Giuseppe Posto Per Mangiare, em Garibaldi, na Serra gaúcha, pelo sócio-fundador Paulo Geremia. O nome foi uma homenagem ao patriarca da família de imigrantes italianos e avô do seu fundador, Giuseppe Geremia, que saiu da Província de Vicenza, na região do Vêneto, e chegou ao Brasil em 1890.

Di Paolo – Unidade Bento Gonçalves
Foto – Divulgação

Na essência da marca, Paulo Geremia trouxe a autenticidade e a originalidade da iguaria típica da imigração italiana na região, o galeto al primo canto. A ave jovem, de aproximadamente 500 gramas, finamente temperada, é assada em brasa e servida com sopa de capeletti e pão colonial, saladas de radicci com bacon, de folhas verdes e de batata com maionese, polenta frita e brustolada, massas e molhos.

Alguns pratos oferecidos no Di Paolo
Foto – Divulgação

Crocante por fora e suculento por dentro, o Galeto Di Paolo difunde e perpetua a cultura da imigração italiana no Rio Grande do Sul. Pela qualidade da cozinha e pelo sabor, foi eleito por mais de 10 anos consecutivos pelo Guia Quatro Rodas o melhor galeto do Brasil. À receita original, criada pela família Peccini na década de 1950, em Caxias do Sul, o Di Paolo incorporou novos temperos, criando uma receita singular. Receita essa digna do reconhecimento que se perpetua ano após ano, com prêmios e homenagens e, principalmente, com o carinho do público.

A marca Giuseppe Posto Per Mangiare foi substituída por Casa Di Paolo em 2008. Em 2019, ao comemorar 25 anos, especialmente para reafirmar a autenticidade do galeto al primo canto e a expansão para o Brasil, optou-se por nominá-la Galeto Di Paolo, reforçando assim a especialidade do restaurante e auxiliando na divulgação da típica culinária italiana da Serra Gaúcha pelo Brasil.

Serviço

Familia Geisse –  Linha Jansen, s/n – Zona Rural, Pinto Bandeira – RS – Telefone – 54  3455-7462

https://www.familiageisse.com.br/index

Miolo

RS-444, Km 21 – Vale dos Vinhedos – Bento Gonçalves – RS

https://www.miolo.com.br/

Laurentis

Via Trento, Bento Gonçalves – RS – Telefone 54  3453-6469

https://www.larentis.com.br/intro

Di Paolo

Rodovia BR-470 / Km 217  ao lado da Pipa Pórtico. – Telefone (54) 3453.1099 | (54) 99975-2573 

https://dipaolo.com.br/

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here